Bellissima Cosméticos e Perfumes

E-commerce no Brasil deve crescer 45% em 2007.
15/04/2007

Volume de faturamento deve chegar a R$ 6,4 bilhões, de acordo com estudo apresentado pela e-bit nesta quinta-feira, dia 8.

O comércio eletrônico no Brasil vive um momento de expansão. O faturamento do setor deve atingir a casa de R$ 6,4 bilhões em 2007, superando em 45% o volume aferido em 2006. No ano passado, o segmento movimentou R$ 4,4 bilhões (não inclusas as vendas de passagens aéreas, automóveis e leilão virtual), o que representou um crescimento de 76% - R$ 100 milhões acima do esperado.

As informações fazem parte da 15ª edição do Relatório WebShoppers, estudo semestral realizado pela área de imprensa da e-bit, que neste mês contou com a parceria do Itaú e com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net). O levantamento ouve compradores efetivos de mais de 700 lojas virtuais conveniadas a e-bit, especializada em pesquisa e marketing online.

Segundo Pedro Guasti, diretor geral da empresa, o principal fator que impulsionou o crescimento do e-commerce foi o aumento do número de consumidores virtuais. "Existiam 4,8 milhões de e-consumidores em 2005, e este número cresceu 46%, atingindo a casa de 7 milhões no ano passado. Eles também passaram a comprar produtos com maior valor agregado", destaca o executivo.

Além disso, a deflação de 8,13% na web - segundo o e-flation, índice desenvolvido pelo Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), em parceria com a Canal Varejo - motivou a expansão do negócio.

:: Voltar ::